Your address will show here +12 34 56 78
Nutrição

Durante o verão é comum as pessoas procurem alternativas de alimentação mais leves e refrescantes para combater o calor habitual da estação. Se os dias frios são marcados por  tentações calóricas, a estação mais quente do ano exige uma dieta muito mais leve.

 

As altas temperaturas do verão fazem com que o nosso corpo sue e perca mais água, tornando-se vital a ingestão de muito água durante os dias mais quentes. Deve também optar por consumir frutas da época, pois além de terem poucas calorias, são nutritivas, saciam e são ricas fontes de água, vitaminas e nutrientes.

 

As frutas podem ser consumidas ao natural, em gelados caseiros, sumos, batidos ou sobremesas com pouco açúcar e gorduras. Por isso, são sem dúvida a melhor opção para dias quentes que deixam pouco espaço para refeições muito pesadas.

 

No entanto, apesar das frutas assumirem um papel fundamental na sua alimentação, deve continuar a fazer uma alimentação variada e equilibrada. A pensar nisso, preparamos uma lista com 5 alimentos que merecem entrar na sua dieta durante o verão, para garantir um corpo mais bronzeado, protegido e em forma.

 

Melancia

 

A melancia é uma fruta composta predominantemente por água, o que é essencial para evitar a desidratação, tão comum nesta época. Cada porção de 100 gramas de melancia tem apenas entre 25 a 30 calorias.

Por isso, pode ingerir este fruto sem grandes restrições, pois além de ser muito nutritivo, é um antioxidante natural e fonte de vitaminas do complexo B e C, potássio e licopeno, a molécula que confere a cor vermelha à fruta e que a ajudará a proteger a pele contra os malefícios dos raios ultravioletas.

 

Cenoura

 

Certamente já reparou que alguns produtos bronzeadores contêm cenoura na composição, e isso deve-se ao facto de a cenoura ser rica em betacaroteno, responsável pela produção de melanina, o que garante o tão desejado bronzeado.

A cenoura também é um poderoso antioxidante que protege a pela da ação dos radicais livres provocados pela radiação ultravioleta. A vitamina A presente na cenoura combate a desidratação e é uma aliada na prevenção do acne e das rugas.

 

Pepino

 

O pepino, além de ser refrescante e combinar muito com salada e sumos, contém uma fibra chamada pectina, que está ligada ao aumento da saúde do coração e à redução do colesterol.

Com poucas calorias, o pepino tem muita água, minerais e antioxidantes, tendo um poderoso efeito diurético e desintoxicante. Rico em fibras, potássio, magnésio e betacaroteno, protege o cabelo, a visão e a pele, hidrata, melhora a circulação sanguínea e o trânsito intestinal.

 

Couve

 

A couve é um dos vegetais verdes escuros mais indicados para consumo. Além de possuir pouquíssimas calorias, o alimento contém fibras alimentares que ajudam no funcionamento do intestino e auxiliam na digestão. Fonte de minerais como ferro, potássio e fósforo, as folhas ajudam a repor os nutrientes que são perdidos no suor.

Este vegetal ainda protege o fígado dos efeitos nocivos das bebidas alcoólicas no organismo, que deve evitar ingerir, principalmente nos dias de maior calor.

 

Peixe

 

Portugal é um país privilegiado, quando comparado com outros, relativamente ao acesso, variedade e técnicas de confeção de peixe. Os mais variados tipos de peixe, como salmão, bacalhau, atum, sardinha, etc, são também boas fontes de proteínas para o organismo, bem como de gorduras boas, como o ômega 3, uma gordura com uma forte ação anti-inflamatória e que, por isso, pode ser utilizado para controlar os níveis de colesterol e glicemia ou prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, além de melhorar a memória e a disposição.

Além disso, o ômega 3 ajuda a proteger a pele dos danos do sol que podem causar envelhecimento, já que possui efeito antioxidante.

0

Nutrição

Os alimentos anti-inflamatórios, entre outras vantagens, facilitam a perda de peso, melhorando o funcionamento do intestino e do organismo em geral. Na estética, por exemplo, combate a celulite, que nada mais é do que uma inflamação.

 

Entende-se por inflamação do organismo quando o mesmo sofre uma infecção, ataque externo ou lesão. A artrite reumatóide e aterosclerose são um exemplo de doença que provoca inflamação crónica do organismo.

 

Esse tipo de “inflamação invisível” é muito comum e pode estar instalada no intestino ou em outros órgãos. Quando ocorre um processo inflamatório, o normal é que sejam prescritos anti-inflamatórios. O problema é que alguns desses medicamentos têm efeitos secundários, principalmente se for necessária a sua utilização por um longo período.

 

Com a ingestão de alimentos anti-inflamatórios isso não acontece, por se tratar de uma solução natural que o corpo “reconhece”. Assim, seja para o tratamento de inflamações já instaladas ou para prevenir, vale a pena investir na alimentação: fortalecer o organismo, criar uma fonte de defesa poderosa contra agressores e aumentar a imunidade.

 

Alimentos anti-inflamatórios são uma poderosa ajuda

 

Há a salientar ainda que estes alimentos anti-inflamatórios podem potencializar a recuperação das fibras musculares e evitar lesões. Para quem pratica atividade física regularmente, adicionar esses alimentos à sua dieta diária só irá trazer benefícios para melhorar seu desempenho.

 

Assim, aposte e inclua na sua dieta os seguintes alimentos e acompanhamentos:

– Orégãos

– Própolis

– Brócolos

– Abacate

– Alecrim

– Repolho roxo

– Nozes

– Gengibre

– Folhas verdes

– Curcuma

– Probióticos

– Azeite

– Chocolate amargo

– Ómega 3

– Linhaça

– Frutas vermelhas

– Abóbora

– Semente de gergelim

– Alho

– Açafrão

 

Se achou este artigo interessante, partilhe-o com alguém que possa sair beneficiado ao ter acesso a estas informações.

 

Se tiver alguma dúvida, não hesite em contactar-nos! Estamos sempre disponíveis para o ajudar.

0

Nutrição

Fortalecer o sistema imunitário ajuda a prevenir e curar alguns tipos de doenças ou problemas de saúde, sendo por isso, algo vital numa fase de pandemia como a que estamos a viver devido à COVID-19.

 

Apesar do que se lê em algumas fake news, não existe nenhum alimento ou nutriente milagroso que evite ou trate a COVID-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

 

Medidas de prevenção da COVID-19

 

Tal como outras infeções adquiridas pela via respiratória, como a influenza, mais conhecida por gripe, a prevenção da COVID-19 depende de medidas como higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, etiqueta respiratória e distanciamento social.

 

A imunidade é formada por um conjunto de fatores que atuam contra diferentes doenças, vírus e bactérias. Não podemos elencar um único alimento ou uma vitamina para resolver um problema de saúde, no entanto, uma dieta balanceada e equilibrada ajuda o organismo a manter-se preparado contra invasores.

 

Alimentação reforça o sistema imunitário

 

Se uma pessoa alimentar-se corretamente, o seu sistema imunológico estará competente, independentemente do tipo de infeção.

 

Uma vez que prevenir é melhor do que remediar, não há nada melhor do que usar a alimentação para reforçar o seu sistema imunitário, tornando-o forte para prevenir qualquer tipo de infeção.

 

Elencámos 5 alimentos simples de adquirir e fáceis de introduzir na sua dieta:

 

  • Citrinos

 

As frutas cítricas, tais como as laranjas, tangerinas, clementinas, toranjas e limões são fontes alimentares de vitamina C, que têm propriedades antioxidantes, ou seja, evitam a oxidação das células do sistema imunitário. Ao consumi-los, impede a morte das células e permite que o organismo esteja mais preparado quando for exposto aos agentes agressores.

 

  • Kiwis e Dióspiros

Estes frutos estão cheios de nutrientes essenciais, incluindo o potássio, e vitamina C, que ajuda a aumentar a produção de glóbulos brancos.

 

  • Alhos

 

Além de ser antisético, é um excelente protetor de infeções, possuindo ainda na sua constituição bioquímica substâncias que estimulam a atividade celular do sistema imunitário.

 

  • Cogumelos

 

Os cogumelos são ricos em antioxidantes, selénio, vitaminas do complexo B, nomeadamente a niacina (B3) e riboflavina (B2) e o seu alto conteúdo de beta-glucanos e fitonutrientes, fortalecem o sistema imunitário, aumentando a sua capacidade de resposta perante infecções virais e bacterianas.

 

  • Iogurtes

 

Ricos em probióticos, um componente fundamental para a saúde intestinal, contêm bactérias que agem sobre mediadores da resposta inflamatória no organismo.

0

Nutrição

O chá é considerado a segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água e neste tempo mais frio, sem dúvida que sabe muito bem o chá bem quente. Seja preto, verde, Oolong ou branco, todo o chá é proveniente da mesma planta, a camellia sinensis, um arbusto originário da China, que cresce em climas tropicais e semi-tropicais.

 

Os benefícios do chá

 

Por ter a sua origem num país oriental, o chá já nasceu com a predisposição de não ser apenas uma simples bebida, mas sim, uma bebida com enormes benefícios nutricionais, graças à sua riqueza em antioxidantes, com um teor bem mais elevado se for puro (não aromatizado). Todos os tipos de chá são ricos em antioxidantes, nomeadamente flavonoides, também designados por polifenois do chá, que protegem o organismo dos efeitos nocivos dos radicais livres, contribuindo para a prevenção de determinadas doenças crónicas e do envelhecimento prematuro.

 

Temos um chá para lhe oferecer

 

Ao todo são cerca de 1500 variedades. As infusões ou tisanas de tília, cidreira ou camomila, não são feitas a partir das folhas de camellia sinensis, pelo que não são realmente chá, mas sim uma mistura de folhas, flores ou raízes de plantas e de várias especiarias ou aromas de fruta. Feitas as devidas apresentações, convidamo-lo a viajar até ao maravilhoso mundo do chá, através de uma Massagem de Aromaterapia ou uma Massagem com Velas.

 

Faça já a sua marcação. Esperamos por Si!

0

Nutrição

Para manter a temperatura durante os dias gelados do inverno e garantir a resistência do organismo contra gripes e constipações tão comuns nesta época do ano, apenas cobertor não basta.

 

A origem da acerola

 

A acerola é um delicioso fruto que provem de uma árvore chamada aceroleira, cujo nome científico é Malpighia emarginata. Originária das Antilhas, das Américas Central, do Norte e do Sul, a acerola foi introduzida no Brasil pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, em 1955, em Pernambuco.

 

Por ser uma planta muito rústica e resistente, espalhou-se facilmente por várias áreas tropicais, subtropicais e até semiáridas. O cultivo de acerola teve um forte crescimento a partir do final do século XX, sendo hoje uma importante cultura da Região Nordeste do Brasil.

 

Benefícios da acerola

 

A acerola é fonte de vitamina C que maximiza a função de células imunológicas e auxilia na manutenção de mucosas, inclusive do trato respiratório. Pode acelerar o processo de recuperação de gripes e constipações. Outras fontes alimentares interessantes dessa vitamina são morango, tangerina, frutas cítricas (limão, laranja, lima), kiwi, caju, tomate e pimentão verde.

 

Devido às suas propriedades, a acerola também aumenta a produção de colagénio, previne problemas gastrointestinais e cardíacos e evita o envelhecimento precoce, visto que é rica em antioxidantes, combatendo desta forma os radicais livres.

 

Marque uma consulta com o nosso Nutricionista e fique a conhecer outros alimentos que o poderão a ajudar neste inverno.

0

CURSO DE REIKI

Níveis I, II e III